Maior programa habitacional da história de Manaus atenderá mais de 17 mil famílias

A Prefeitura de Manaus lançou em 2023 o maior programa habitacional da história de uma gestão municipal, para entrega de 8.600 moradias, construídas ou reformadas, já a partir deste ano, mas a meta para os próximos quatro anos é atender mais de 17 mil famílias com moradia digna. O tema é um dos assuntos principais da Mensagem Governamental do prefeito David Almeida, que foi apresentada nesta terça-feira (6), durante a abertura dos trabalhos na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

“Estamos implementando o maior programa habitacional da história de Manaus, realizando o sonho da casa própria, da casa reformada a milhares de famílias e ainda gerando emprego. Só na área da habitação, investiremos cerca de R$ 1 bilhão. Estamos falando da geração de quase 55 mil novos empregos somente pelos programas habitacionais da prefeitura. E um dos grandes problemas da nossa cidade é o desemprego. Vou continuar cuidando das pessoas, porque, de onde eu vim, com as condições que eu tinha, só cheguei onde cheguei pela vontade de Deus e pela bondade do povo desta cidade”, declarou David Almeida.

O início desse planejamento de revolução na área habitacional ocorreu com a criação da Secretaria Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (Semhaf). A pasta foi restabelecida com objetivo de facilitar o acesso da população à moradia digna, contribuindo com o planejamento urbano e o desenvolvimento sustentável na cidade. Com a retomada da pasta, ocorreram avanços nas tratativas para lançamento de novos programas habitacionais.

O programa “Morar Melhor” foi o primeiro a realizar entregas de residências reformadas. Já em dezembro do ano passado as entregas iniciaram, contemplando famílias de baixa renda em assentamentos urbanos em fase de regularização fundiária nos bairros Colônia Antônio Aleixo, Puraquequara e São José. O programa tem investimento previsto de R$ 100 milhões e as entregas serão retomadas neste ano.

A prefeitura obteve a aprovação de projetos, junto ao Governo Federal, para construção de 4.680 unidades habitacionais, por meio do programa “Minha Casa, Minha Vida”, para contemplar famílias com renda mensal de até dois salários mínimos. O programa “Entrada Garantida” também foi lançado para subsidiar a entrada do imóvel adquirido por meio do programa federal, com a prefeitura prevendo investimento de R$ 30 milhões.

Com os novos programas habitacionais para reforma e construção de unidades habitacionais, a gestão municipal prevê crescimento do setor da construção civil na capital, com geração de quase 75 mil empregos diretos e indiretos e investimentos que ultrapassam R$ 1 bilhão.

Com informações da assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *