“Arrocho”: policiais de Manaus roubavam drogas do CV, aponta MPAM

Após a identificar o esquema, o MPAM realizou a operação “Arrocho da Lei”, que identificou a participação de policiais civis e militares, dentre eles um tenente coronel.

MANAUS – O “arrocho” é uma prática que consiste no roubo de carga de drogas de traficantes e depois na revenda desses produtos ilícitos. Geralmente, a ação é feita por um grupo de milícia ou entre grupos criminosos rivais. Em Manaus, a atividade estava sendo executada por um grupo de policiais, é o que aponta as investigações do Ministério Público do Amazonas (MPAM). 

Após a identificar o esquema, o Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado, do MPAM, realizou, na manhã desta quinta-feira (6), a operação “Arrocho da Lei”, que teve como objeto o cumprimento de quatro mandados de prisão temporária e 10 mandados de busca e apreensão pessoais e domiciliares.

As ações

A operação foi criada em consequência de investigação acerca do roubo de drogas de traficantes tendo por suspeita o envolvimento de policiais civis e militares, dentre eles um tenente coronel, que praticavam o “arrocho”. 

Conforme as apurações do Gaeco, a ação do grupo era mediante violência e grave ameaça. Aproximadamente mais de meia tonelada de drogas, que seriam da organização criminosa Comando Vermelho, foram subtraídas e depois comercializada pelos agentes –  “arrochadores”.

A operação contou com apoio operacional do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e Força Especial de Resgate e Assalto (Fera).

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *