Comissão define nesta terça causa do acidente aéreo que matou Kobe

O Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos Estados Unidos (NTSB) se reunirá nesta terça-feira (9) para determinar a causa provável da queda de helicóptero que matou o astro da NBA Kobe Bryant, sua filha e sete outras pessoas em 26 de janeiro de 2020.

As ações do piloto são o foco da investigação da queda do helicóptero Sikorsky S-76B em um terreno montanhoso nos arredores de Los Angeles.

O piloto Ara Zobayan disse aos controladores de tráfego aéreo que sua aeronave estava se elevando de nuvens pesadas, quando na verdade estava abaixando, imediatamente antes de se chocar com a encosta de uma colina perto da cidade de Calabasas, disse o NTSB em junho.

O conselho disse que os pilotos podem se confundir a respeito da atitude e da aceleração de uma aeronave quando não conseguem ver o céu ou a paisagem ao seu redor, o que causa uma “desorientação espacial”.

“Sem referências externas ou atenção ao mostrador de atitude do helicóptero, os verdadeiros ângulos de arfagem e inclinação podem ser mal interpretados”, disse o NTSB em junho. Zobayan também morreu no acidente.

Um membro do NTSB disse aos repórteres nos dias seguintes ao acidente que nuvens e neblina causando uma visibilidade limitada nos sopés das colinas do norte de Los Angeles provavelmente serão um dos principais focos da investigação.

O conselho havia dito que um exame dos motores e rotores do helicóptero não encontrou indícios de uma “falha mecânica catastrófica” que poderia explicar por que a aeronave teria se lançado no terreno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *