Apuí, no interior do AM, suspende festas, shows e aulas presenciais por conta da Covid

De acordo com o decreto, bares e restaurantes do município só poderão funcionar com 50% da capacidade, desde que obedeçam o distanciamento de até dois metros entre as mesas e funcionem até meia noite.

A Prefeitura de Apuí, no interior do Amazonas, suspendeu a realização de festas, bailes, shows e outros eventos que impliquem em aglomeração de pessoas por conta de um novo avanço da Covid. A medida está no Diário Oficial dos Municípios do Estado desta quinta-feira (13), e também suspende as aulas presenciais da rede municipal de ensino.

O Amazonas voltou a enfrentar um novo aumento de casos de Covid-19. Em menos de 15 dias, o estado já acumula mais de 5 mil casos da doença. Desde o início da pandemia, são mais de 438 mil casos confirmados, e mais de 13,8 mil vidas perdidas.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito Marcos Antônio Lise, bares e restaurantes do município só poderão funcionar com 50% da capacidade, desde que obedeçam o distanciamento de até dois metros entre as mesas e funcionem até meia noite.

O prefeito permitiu a realização de esportes, mas não de campeonatos. Casamentos e aniversários também podem ser realizados, desde que não ultrapassem o limite de 70 pessoas.

Além disso, empresas que realizam transporte rodoviário e aéreo intermunicipal e interestadual devem orientar os passageiros sobre medidas contra o coronavírus, assim como o comércio do município.

O decreto também pede que hotéis, pensões e pousadas incentivem a vacinação de funcionários e hóspedes. Igrejas e templos podem abrir, mas também devem incentivar a imunização das pessoas, além de higienizarem os locais e disponibilizar álcool 70%.

Os estabelecimentos que descumprirem as medidas sanitárias podem ser interditados por 24h e a multa é de R$ 5 mil, em caso de reincidência. A fiscalização será feita pelas Polícias Civil e Militar, além do Conselho Tutelar.

Ainda no decreto, o prefeito também determinou que as pessoas que se recusarem a vacinação contra a doença deverão assinar um tempo de compromisso e responsabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *